Último contingente da GNR em Timor-Leste regressa a 12 de novembro

O primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão (© D)

 O primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão (D) condecora os militares da GNR destacados em Timor-Leste que cessam atividade operacional quarta-feira e regressam a 12 de novembro a Portugal, durante a cerimónia da imposição da Medalha da Solidariedade de Timor-Leste e da Medalha da UNMIT, no Palácio do Governador, em Díli, Timor-Leste, 30 DE OUTUBRO DE 2012. ANTONIO AMARAL / LUSA
Díli, 30 out (Lusa) – Os militares da Guarda Nacional Republicana destacados em Timor-Leste no âmbito da Missão Integrada da ONU (UNMIT) terminam quarta-feira a atividade operacional e regressam a Portugal a 12 de novembro.
“Oficialmente, a informação que temos é que a partida é no dia 12 de novembro. Por razões diversas as Nações Unidas iniciaram a sua retirada mais cedo e portanto acabou por ser apresentada a data de 12 de novembro como data de regresso”, afirmou hoje à agência Lusa o comandante do sub-agrupamento Bravo da GNR, capitão Jorge Barradas.
Jorge Barradas falava à Lusa no final da última cerimónia da imposição da Medalha da Solidariedade de Timor-Leste e da Medalha da UNMIT a militares da GNR.
A UNMIT termina o mandato no final deste ano.
Na quarta-feira, os militares da GNR cessam também a atividade operacional, numa cerimónia a realizar no Palácio do Governo durante a qual a ONU, através da UNMIT, certifica a Polícia Nacional de Timor-Leste como força de segurança.
“Amanhã (quarta-feira) tecnicamente termina a atividade operacional e iniciamos depois um conjunto de procedimentos administrativos para que grande parte do nosso material possa regressar a Portugal”, acrescentou o capitão português.
A GNR tem destacado no país 140 militares e mais três elementos da equipa médica do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).
A Medalha da Solidariedade de Timor-Leste tem por objetivo agraciar militares, polícias e civis que através das suas ações tenham contribuído para a paz e estabilidade no país.
Participaram na cerimónia o primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, o comandante-geral da Polícia Nacional de Timor-Leste, Longuinhos Monteiro, o representante do secretário-geral da ONU, Finn Reske-Nielsen, o comandante da Polícia da ONU, Luís Carrilho, bem como outras autoridades timorenses e representantes do corpo diplomático.
A presença da GNR em Timor-Leste teve início em março de 2000 com um contingente integrado na Administração Transitória das Nações Unidas (UNTAET).
MSE // HB
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: