Duas Nações do Sudeste Asiático dão mostras de um nível histórico de Reconciliação em pouco mais de uma década desde o final da guerra


Foto da detenção de Xanana Gusmão em 1992

Mais de 60 delegados indonésios, incluindo generais, elementos do exército, agentes de governo, veteranos e VIPs estiveram lado a lado com os seus congéneres da pequena Nação de Timor-Leste durante uma cerimónia histórica para assinalar a desmobilização das FALINTIL, cerca de 236 veteranos sobreviventes da resistência timorense que conduziu o país à independência através de uma guerra de 24 anos pela libertação nacional. Cada um destes veteranos sobreviventes combateu durante 15 a 24 anos, tendo agora entregue as suas armas do período de guerra e recebido as mais elevadas honras pelo seu valor e pelo serviço prestado ao País.


No seguimento da cerimónia a República da Indonésia entregou a farda, os pertences pessoais e as armas na posse do líder da resistência nacional timorense, Kay Rala Xanana Gusmão, aquando da sua detenção e aprisionamento em 1992. Sua Excelência Xanana Gusmão, antigo Presidente da República de Timor-Leste e actual Primeiro-Ministro, comoveu-se ao entregar estes objectos ao Estado de Timor-Leste para serem arquivados como lembrança dos timorenses que perderam a sua vida na luta pela independência. Este foi um momento histórico, com os heróicos guerrilheiros sobreviventes a reafirmarem o seu empenho relativamente à transformação da Nação de Timor-Leste num Estado soberano, com os novos desafios inerentes à construção de um estado.


Delegados da Indonésia, bem como da Austrália, Portugal, Brasil, Moçambique, Angola, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Singapura, juntamente com outros vizinhos regionais, estiveram presentes para partilhar este momento solene. Foi assinalada a natureza simbólica da reconciliação entre Estados com um passado de violência e conflito, que ao longo da última década têm vindo a trabalhar num espírito de boa-fé e de parceria regional, de forma a promoverem tolerância, concórdia e desenvolvimento nacional.


O Primeiro-Ministro Gusmão referiu que o momento era uma lição marcante de reconciliação para todas as nações que sobreviveram a guerras, tendo agradecido a todos os homens e mulheres das FALINTIL pelos seus anos de força, dedicação e coragem ao serviço da Nação e do Povo de Timor-Leste. O Primeiro-Ministro salientou que ele e a Nação nunca irão esquecer a memória daqueles que deram as suas vidas para que Timor-Leste pudesse ser livre.


O Primeiro-Ministro agradeceu também à Indonésia e a todas as nações pelo seu apoio e pela sua presença na cerimónia celebrativa dos veteranos de Timor-Leste.

FIM
Portal electrónico:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: