Ministro timorense inicia visita a Portugal

Zacarias da Costa deverá explicar afastamento da CGD do Fundo Petrolífero


O ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste, Zacarias da Costa, inicia hoje uma visita oficial de quatro dias a Portugal, altura em que promete explicar às autoridades portuguesas o afastamento da CGD da gestão do Fundo Petrolífero timorense. Este afastamento, alegadamente com base em insuficiências técnicas da proposta, não terá agradado às autoridades portuguesas.

”Zacarias da Costa, ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste inicia hoje uma vista de quatro dias a Portugal.

Na agenda da visita destacam-se encontros com o Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama, com o chefe da diplomacia portuguesa, Luís Amado, na sexta feira, e com a comunidade timorense, no sábado.

Nesta visita promete explicar às autoridades portuguesas o afastamento da Caixa Geral de Depósitos da gestão do Fundo Petrolífero timorense.

Do lado de Portugal, o recente afastamento da CGD da gestão do Fundo Petrolífero, alegadamente com base em insuficiências técnicas da proposta, não terá agradado às autoridades portuguesas.

O atraso no processo de concessão de uma linha de crédito de 500 milhões de euros em Timor-Leste está a deixar o Governo de Xanana Gusmão constrangido, num ano em que promete avançar com as principais infraestruturas.

“Espero esclarecer melhor com o governo português, o que se passou com a Caixa Geral de Depósitos. Creio que depois das explicações que irei dar, para clarificar como o processo foi organizado, as autoridades portuguesas irão compreender”, promete o ministro timorense.

Zacarias da Costa mostra-se aberto a ver juntamente com as autoridades portuguesas “se haverá alguma possibilidade de corrigir aquilo que porventura, aos olhos dos portugueses, possa não ter sido conduzido da melhor forma possível”.

“Nós estamos prontos para isso e quero dizer que Timor-Leste continua a ver Portugal como um parceiro do seu desenvolvimento, a todos os níveis”, assegura.

Zacarias da Costa diz que não faltam projectos ao governo timorense que podem ser grandes oportunidades para empresas portuguesas, como a construção do novo aeroporto, um novo porto marítimo, a nova sede do Parlamento e outras infraestruturas.

Uma das maiores obras é a construção do novo Aeroporto de Díli, abandonada que está a opção por ampliar o atual. O Governo projecta também a construção de um segundo aeroporto em Suai e a reabilitação do aeroporto de Baucau.

Já quanto às infraestruturas portuárias, o actual Porto de Díli, no centro da cidade, que apenas permite a descarga de dois navios em simultâneo, está superlotado e o seu destino poderá ser a transformação numa marina de recreio.
Tal como no que respeita a aeroportos, também em relação às infraestruturas portuárias a opção do Governo é de localizar no Suai um outro porto de águas profundas, a construir de raíz.

“As empresas portuguesas vão ter oportunidade de participar no desenvolvimento de Timor-Leste, sobretudo através das grandes infraestruturas de que o país vai ser dotado”, destaca Zacarias da Costa.

Esta deslocação a Lisboa visa também tentar desbloquear a linha de crédito de 500 milhões de euros, acertada entre os dois ministros das Finanças, com que Timor-Leste conta para financiar alguns dos seus projectos de desenvolvimento.

FONTE: Daqui

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: