Conferência "Dez anos depois: Timor e Macau"

foto de arquivo / DR

Conferência “Dez anos depois: Timor e Macau
Museu do Oriente, Lisboa
Dia 3 de Dezembro de 2009
10h00 – 18h00

Síntese da intervenção de Ágio Pereira

“Timor: a transição para a independência”

A abordagem do tema “Timor: a transição para a independência”, com o objectivo de avaliar a evolução de Timor-Leste nos últimos dez anos, que correspondem às sucessivas etapas da fundação e da construção do Estado, é uma enorme responsabilidade para mim. A meu ver, há que ter em conta vários aspectos dessa fase da História de Timor-Leste, tanto colonial como da resistência: a perda de vidas de centenas de milhares de timorenses, o espírito de luta de um povo cujo abandono por quase toda a comunidade internacional durante mais de duas décadas nunca sacudiu a sua determinação de ser livre e independente, e os sacrifícios sofridos desde a Consulta Popular até hoje, para garantir que o futuro seja enriquecido de paz, harmonia e bem-estar social.

É certamente impossível cobrir todos estes parâmetros durante um dia de conferência, mas será possível, no espaço de tempo permitido, debruçarmo-nos nos aspectos mais determinantes desta etapa de transição de dez anos, tendo como pontos de referencia o Acordo Entre Portugal e a Indonésia sobre a questão de Timor-Leste, mais conhecido como o “Acordo de 5 de Maio”, e a Consulta Popular de 30 de Agosto de 1999.

É-nos constantemente recordado por peritos internacionais que o caso de Timor-Leste é um caso de pós-conflito, mas esta conceptualização raras vezes é acompanhada de explanações específicas e adequadas sobre a razão da necessidade de ter em conta este contexto histórico. “Será que os conflitos de facto terminam num ponto temporalmente determinado da História para necessariamente darem lugar à paz?”. Esta é uma questão a responder, porque tal poderá ajudar-nos a visualizar melhor os dez anos de transição já transcorridos no percurso do nosso povo para a consolidação das metas da independência nacional. “Quais são estas metas?” será outra pergunta de relevo a colocar cujas respostas deveremos contemplar nesta importante conferência.

Biodata

Ágio Pereira – 53 anos. Secretário de Estado do Conselho de Ministros do IV Governo Constitucional de Timor-Leste. É também responsável pelos portfolios da Comunicação Social e Assuntos Parlamentares e coadjuva o Primeiro-Ministro na responsabilidade do Serviço Nacional de Inteligência (SNI). Porta-voz do IV Governo Constitucional e do Conselho de Ministros. Mestrado em Criminologia e justiça Criminal.

Antes de ser membro do IV Governo Constitucional, foi Chefe de Gabinete do Presidente da República de Timor-Leste, Kay Rala Xanana Gusmão e do actual Presidente da República, Dr. José Ramos-Horta.

Entre Julho a Setembro de 1999 foi Director do Departamento de Informação da Comissão Nacional da Campanha (CNRT), em Timor-Leste, para a Consulta Popular de 30 de Agosto de 1999. Setembro 1999 até Setembro de 2000, Coordenador da Comissão Nacional de Emergência (CNRT). Foi membro do Conselho Nacional, órgão legislativo estabelecido pela UNTAET no qual foi eleito vice-presidente. No mesmo órgão, foi eleito presidente da Comissão Permanente para os Assuntos de Orçamento e Finanças e vice-presidente da Comissão Permanente para os Assuntos Políticos.

É membro da Comissão Directiva Nacional (CND), o órgão deliberativo do Partido CNRT.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: