Resposta a Pedro Rosa Mendes… via Forum Haksesuk

in aqui … um abraço a Pedro Rosa Mendes… uns dirão que é política…

Terça-feira, 25 de Novembro de 2008

RESPOSTA AO PEDRO ROSA MENDES, JORNALISTA JORNAL PÚBLICO

[Sobre a observação e conclusão deste de que Timor-Leste é um Estado Falhado]

É verdade Timor-Leste é uma ilha insustentável.

Mas ainda não é um estado falhado como entendido jornalista Pedro Rosa Mendes, do Público. Porque um estado falhado se traduz no insucesso na formação do Estado RDTL e um estado destruído, onde a re-integração de Timor-Leste na Indonésia está feita ou em proeminência.

Não, nada disso!

Mas é muito simples para compreender o porque a ilha é insustentável em todos os aspectos. É a consequência que a ilha suporta hoje, num Timor-Leste como Nação é o efeito do abandono que sofreu desde 1974.
Tal e qual como uma criança que nasceu e abandonada no meio da rua, viveu e sobreviveu graças as forças de Deus ou da natureza, onde não conhece quem era o pai nem a mãe. Passou a vida de infância à adolescente por conta própria, onde sentiu-se a ausência de tudo o que precisava para preencher a fase é insuportável, aliás, a formação como ser humano, nascido de um progenitor animal racional foi completamente roubada.

Como é que seria possível uma criança nascida, vivida e crescida na rua se transformar-se em homem perfeito e infalível logo na fase seguinte?

Basta olhar um pouco para trás para entendermos melhor o sentido de estado do Estado RDTL hoje, para falar a verdade e com coragem.
Como seria capaz um povo abandonado, entregou a si próprio a sua vida durante décadas, sobreviveu no meio de tanto escuridão, tumultuosos, violências, tantas lutas, tantas intrigas, tantos sofrimentos, tantos mortos e tantas maldades se viviam juntos e transformavam os timorenses física e mental durante mais de vinte anos, ao chegar a independência e edificar um estado deste milénio com tanta facilidade e perfeição?

Fácil e perfeito é impossível!

Enfim, as realidades observadas por jornalista Pedro Rosa Mendes são factos inegáveis. Mas não é por isso que nós os timorenses, vamos encostar os nossos espíritos ao pessimismo, muito menos dar razão a teoria do estado falhado para definir a Nossa Nação Timor-Leste conquistada pelo preço incontável.

Não e nunca!

É verdade é que ainda tem muita coisa para fazer sobretudo a edificação do estado de direito democrático através de transformação e reformas material e mental de nós próprios, como sujeitos e ao mesmo tempo objectos da construção e desenvolvimento da Nação dos Timorenses. E isso são coisas para ser invocadas e implementadas a curto prazo.

É verdade também que as tradições antigas ainda persiste nos actos e atitudes dos dirigentes de hoje, é natural que isso ainda existe, porque mudar de atitudes não é apenas com um clique. O importante é colocar as espectativas no horizonte e lutar por elas, i.e. a libertação do Povo como a meta de todas as gerações de político-partidárias e de todos os filhos da Terra Mãe Timor-Loro Sa’e.

Só fala do estado falhado e empregar justamente essa terminologia ao estado Timorense, com toda a razão e justificável, se a luta de todos os quadrantes Timorenses nada resultou, desde logo nem a Pátria os timorenses conseguiram conquistar ou segurar e que Timor-Leste tornou-se Timor-Timur, ou melhor o retrocesso depois do referendo em 30 de Agosto de 1999, que definiu a separação de Timor-Timur da RI, onde a esmagadora maioria venceu. Ai sim, é justo entrarmos no ritmo do fado dos pessimistas, Timor-Leste é “o estado falhado.

Nota: Pode reencaminhar ou post este comentário aos destinos que considerem necessários sff!

Obrigado!
Victor Tavares

Editor Forum-Haksesuk

Sobre: Timor-Leste A ilha insustentável
25.11.2008, Pedro Rosa Mendes, especial para o PÚBLICO

Advertisements

2 comentários

  1. Assina Victor Tavares… a ele um forte abraço mesmo não o conhecendo.As coisas sentem-se, tão só isso.

    Gostar

  2. Para onde vais a seguir Pedro Rosa Mendes?Escalpelizar novos territórios?Qual é o fito da finta? Baralhar e dar ou apenas continuar a escrever histórias que aproveitam os impulsos da vida. Se é tão simples quanto isso, e trata-se obviamente de um suposto, desejamos as melhoras num futuro… gostei do Madre Cacau…

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: