Honrar a nemória da Luta da Libertação!

Timor-Leste distingue quinze “figuras proeminentes” da luta de libertação

O Governo de Timor-Leste distinguiu 15 “figuras proeminentes” da luta de libertação nacional, numa cerimónia presidida pelo primeiro-ministro, Xanana Gusmão, em Díli.

O anúncio-surpresa da concessão de uma pensão superior foi feito pelo primeiro-ministro na cerimónia que assinalou no arranque do processo de pagamento das pensões pelo Estado aos combatentes e mártires da luta contra a ocupação indonésia.
O Governo fixou em 750 dólares norte-americanos (cerca de 480 euros), com efeitos retroactivos a 01 de Janeiro de 2008, o valor da pensão a quinze das figuras mais importantes da resistência timorense, ou aos seus herdeiros.
A lista é encabeçada por Francisco Xavier do Amaral, fundador da Associação Social Democrática Timorense (ASDT) e da Fretilin e efémero chefe de Estado antes da invasão indonésia, em Dezembro de 1975. Francisco Xavier do Amaral receberá a pensão como “Proclamador da República e Primeiro Presidente da República”.
Os nomes seguintes da lista lida hoje por Xanana Gusmão são dois dos heróis tombados da luta timorense: Nicolau Lobato, primeiro primeiro-ministro e segundo Presidente da República, e Domingos Ribeiro, chefe do Estado-Maior das Falintil.
Outros heróis da luta distinguidos na lista dos mais importantes pelo Governo são David Alex (“Dai Tula”), subchefe do Estado-Maior das Falintil, e Antonino Dias Santana (Nino “Konis” Santana), secretário da Região Fronteira e chefe do Conselho da Comissão Executiva da Luta, da Frente Armada/Frente Clandestina.

Outras quatro figuras já falecidas recordadas hoje pelo primeiro-ministro são Sebastião Maria Doutel Sarmento (“Kakoak”), primeiro comandante da Brigada de Choque Nacional, José da Costa (“Mau Hudo”), comissário político e vice-secretário do CDF, António Duarte Carvarino (“Mau Lear”), ministro da Justiça e segundo primeiro-ministro, e Vicente dos Reis (“Sahe”), ministro do Trabalho e Previdência Social e comissário político nacional.
A pensão superior distingue também José António da Costa Gomes (“Ma’Huno”), subchefe do Estado-Maior das Falintil, António Maria de Vasconcelos, nome original de Taur Matan Ruak, vice-comandante-em-chefe e depois chefe do Estado-Maior das Falintil, actual comandante das Forças Armadas timorenses, Tito da Costa, ou Lere Anan Timur, subchefe do Estado-Maior das Falintil, e Francisco Guterres “Lu Olo”, secretário do Conselho Directivo da Fretilin e secretário da Frente Política Interna.
O processo de pagamento das pensões iniciou-se com a entrega formal aos administradores distritais dos editais com os nomes dos potenciais beneficiários.
O número de pensões a atribuir é de 12.538, dos quais 631 destinadas a combatentes vivos e 11.907 a combatentes tombados durante a resistência à ocupação indonésia (entre 1975 e 1999).
O valor mensal das pensões varia entre 85 e 550 dólares norte-americanos (54 e 354 euros), em função do tempo de militância e cargo ocupados na luta de libertação nacional.

Lusa/AO online

Anúncios

One comment

  1. Assim se reconhece e valoriza os que tudo deram para a libertacao da nacao.<>Grande AMP!<> E’ por causa destas coisas e outras que fazem o Alkatir temer a continuacao deste IV Governo Constitucional da AMP.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: