GNR fica até ao final do ano

Portugal vai manter as tropas portuguesas em Timor-Leste até ao final de 2008, não se comprometendo com qualquer outro prazo que exceda a actual legislatura.

O Ministro da Administração Interna parte hoje para Dili, onde vai deixar claro que apesar de Portugal estar disponível para ajudar Timor, neste ponto em concreto não irá tomar decisões a tão longo prazo.

A resposta portuguesa fica aquém das expectativas de Ramos Horta – que tinha traçado 2012 como o prazo ideal.

O Presidente timorense não faz qualquer segredo sobre a vontade de ver a GNR no seu país por mais quatro anos, não só para garantir a manutenção da ordem pública, como também a tratar da formação da polícia local.

Rui Pereira, no entanto, garante apenas mais um ou dois contingentes, cada um deles com uma missão de seis meses.

A próxima rotatividade dos 140 militares portugueses que se encontram em Timor-Leste deverá ocorrer em Fevereiro e depois no mês de Agosto ou de Setembro.


CS
Rádio Renascença

Anúncios

6 comentários

  1. Numa altura em que se aprontam para perder a cabeça mais uma vez, os timorenses terão que solucionar rapidamente as suas desavenças ou então papaias… outros tomarão conta das ocorrências.

    Gostar

  2. Não acredito que Portugal seja capaz de “abandonar” Timor retirando a GNR no final do ano, a força mais eficaz e respeitada pelos timorenses!

    Gostar

  3. Anónimo das 10H22m,esperemos que as coisas acalmem por Timor. Um pouco de confiança. E, essencialmente, não reagir a provocações daqueles que apostam em ver o fracasso deste IV Governo de Timor-Leste.Anónimo das 14H11m,infelizmente, deste Portugal actual, já espero tudo … Estes políticos só pensam em euros e em fazer figura ‘lá fora’ com os seus Europeus. Não querem saber de humanidade. Oxalá eu esteja errada.Bem vindos a este cantinho 🙂

    Gostar

  4. Nao acho que Portugal esteja a pensar em abandonar Timor nesse sentido.Acho que a postura do governo Portugues revela somente precaucao da sua parte em nao comprometer-se para alem de 2008 porque e’ tambem esse o periodo para o qual esta aprovado a missao da ONU em Timor.Ora uma vez que as GNR Portuguesas estao enquadradas no ambito da missao da ONU, a sua permanencia para alem de 2008 ira de certeza forma ser influenciada pela continuacao ou nao da missao da ONU em Timor. Penso que por essa razao o governo Portugues esta a tomar as devidas precaucoes porque na eventualidade de a missao da ONU nao continuar a presenca da GNR teria que ser garantida atraves de um acordo bilateral Portugal-Timor Leste o que requer mais planeamento e consideracoes de varias ordens, sendo as financas um factor importantissimo para Portugal. No entanto teremos de esperar para ver.

    Gostar

  5. Anónimo das 09H41m,concordo plenamente com a expressão “sendo as financas um factor importantissimo para Portugal.” Na verdade, estes políticos portugueses só se interessam em manter os seus cofres (sim, porque eles gerem a coisa à Salazar) cheios. Assim, já se estão a fazer ao bife … é uma tristeza … mas enfim, o governo Timorense dará a volta por cima.Cumprimentos,M.

    Gostar

  6. Acho e espero que sim, que o governo Timorense de a volta por cima.Tenho a confianca na capacidade do governo da AMP e que, nao obstante os obstaculos que a Fretilin liderada pelo Mari Alkatiri esta e continuara a criar, conseguira fazer mais para o bem estar do povo que o antigo governo de Alkatiri fez.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: